NOTÍCIAS

Quarta-FEIRA, 12/09 14:02
A planta que sangra metal e que pode ajudar a limpar solos contaminados
Encontrada em ilha no Pacífico Sul, Pycnandra acuminata tem 25% de níquel em seu látex, que tem uma exótica cor azul-esverdeada. Ela faz parte do grupo das hiperacumuladoras, uma esperança na luta pela preservação do m

Metais pesados ​​como o níquel e o zinco são geralmente a última coisa que as plantas querem encontrar, especialmente em altas concentrações, no local em que crescem. O grupo das hiperacumuladoras, contudo, conseguiu, através da evolução, passar a absorver elementos normalmente tóxicos em seus caules, folhas e até sementes.

Pesquisadores vêm estudando uma em particular, a Pycnandra acuminata – que cresce na ilha de Nova Caledônia, no sul do Pacífico –, para entender como ela funciona e possivelmente usá-la para limpar solos contaminados ou permitir que terras pobres em nutrientes voltem a ser férteis. Seu látex tem uma cor azul-esverdeada exótica e uma concentração de até 25% de níquel. Os cientistas acreditam que o metal pode ser útil para a planta, que o usaria para se defender de insetos.

Pycnandra acuminata é uma árvore rara de floresta tropical de grande porte, que pode chegar a até 20 metros de altura, diz o pesquisador Antony van der Ent, da Universidade de Queensland, na Austrália, que estuda a planta. 

Como objeto de estudo, ela é um desafio, porque cresce muito lentamente e leva décadas para produzir flores e sementes. Está ameaçada pelo desmatamento, resultado de atividades de mineração e queimadas, disse ele à BBC. A afinidade incomum do arbusto com o níquel foi identificada pela primeira vez na década de 1970, e desde então a pesquisa sobre as plantas hiperacumuladoras só se expandiu.

Olhando para dentro


Como explicar o que está acontecendo dentro dessas plantas? Para responder essa pergunta, a Pycnandra acuminata e outras hiperacumuladoras foram analisadas ​​em Hamburgo em um aparelho de luz síncrotron DESY, que usa um tipo especial de radiação. Se você usa um microscópio convencional, pode ver estruturas, mas não pode realmente dizer do que elas são feitas, explica Kathryn Spiers, que também estuda a Pycnandra. Spires usou uma técnica que permite que a amostra seja fotografada e girada muito rapidamente, antes de ser destruída pelo feixe de raios-X.

No síncrotron, a fonte de luz é muito brilhante, e nosso detector, muito rápido. Isso significa que você pode escanear a amostra antes que ela desapareça. Você vê que foi literalmente feito um buraco nela.

Fazendo isso sucessivas vezes, os pesquisadores podem então montar uma imagem completa da amostra da planta, com seus diferentes componentes visíveis.

Usos futuros


Os cientistas ainda estão investigando por que essas plantas em particular evoluíram dessa maneira e passaram a conseguir se desenvolver em condições tão adversas. Provavelmente, dizem, o processo não se deve à interferência humana no meio ambiente.

A evolução da hiperacumulação aconteceu em diversas etapas e em famílias muito diferentes, no decorrer de milhões de anos, provavelmente. Estas plantas são encontradas em solos naturalmente enriquecidos com metais, diz van der Ent.

Alguns cientistas estão esperançosos, contudo, de que as hiperacumuladoras possam ser usadas ​​para limpar os solos em que há acúmulo de material tóxico devido à atividade humana. Outra possível aplicação é a chamada fito-mineração - neste caso, a plantas hiperacumuladoras seriam usadas em solos pobres em nutrientes, mas ricos em metais, para extrair esses elementos e permitir, por exemplo, que o solo fique mais fértil para a agricultura.

MURAL

  • DE: cicero dias

    um grande abraço a famlia passarella em são jorge do patrocinio e a familia salles jacomini em francisco alves

    DE: Lipe

    Gostaria de mandar um beijão p/ minha esposa Gabi. Amor te amo. Mais não gosto quando vc sai com suas amigas. Beijo.

  • DE: Pedro

    mando um abração pra o Rodrigo estamos aki ligados na ilha em Angatuba sp.

    DE: Eliane Beijo

    Gostaria de ouvir apaixonado por vc da Vanessa Camargo, no sertanejo da ilha. Oferecer p/ minha amiga sumida Tati. Estou com saudades de vc. Vem na minha cidade

  • DE: Carla Beijo Mãe, paizão

    Gostaria de mandar um beijão para minha mãe Maria Aparecida, meu pai Valdir e minha irmã Brenda de Barretos SP. Estou com muita saudade de vcs. Vem logo me ver.

    DE: Mariana

    Ola, gostaria de mandar um beijão para minha linda amiga Helena Ester de Campinas SP. Estou com muita saudade de vc. Espero que encontramos logo. Aqui em Guairá

  • DE: Léu

    Gostaria de mandar um beijão para minha esposa Gabriela que está em Umuarama na casa dos pais dela. Amor vem embora logo. Te amo linda. Beijo.

    DE: Maria

    Gostaria de mandar um beijo para meu esposo José que está trabalhando no momento. Amor te amo. Fico triste sem vc. Beijo.

  • DE: Letícia

    Gostaria de mandar um beijão para minhas professoras Telma e Sandra de Guairá. Amo as duas. Excelentes profisssionais. Quando for aí, gostaria de velas. Beijo

    DE: nacionalgás7q

    manda um alo aqui pra nós de setequedas ms

  • DE: Patiricia

    Bom dia!desejo que vocês renovem todos os dias seu armazenamento de alegria de viver.. sempre levando essa alegria pra nossas vidas, alegria em ouvir a ilha

    DE: JOÃO LUIZ

    GOSTARIA DE OUVIR MILIONÁRIO E JOSÉ RICO CABECINHA E MANDAR PARA MEU GRANDE AMOR GABRIELA COM MUITO AMOR E CARINHO

  • DE: MARIA DE LURDES

    OI .... TOCA PRA MIM ZEZE E LUCIANO FLORES EM VIDA E MANDA PRA MINHA AMIGA LU QUE ESTA DE ANIVERSARIO

    DE: Sueli

    por favor toca chico rey e paraná

  • DE: Lipe

    Gostaria de mandar um beijão para minha esposa Gabriela de Umuarama. Gabi sou apaixonado por vc. Não aguento mais ficar longe de vc. Beijo meu amor. Te amo.

    DE: Mara andreia

    Boa tarde sou de Naviraí ms. Sempre ligadinha com vcs.

ENVIAR RECADO
Sábado, 20/05

I Love Flash Back - Umuarama 20-05-17

VER TODAS FOTOS
Rádio Ilha FM | Central Ilha de Produções
Av. Rolândia Nº 3621 - CEP 87502-170
Umuarama - PR
TELEFONES
(44) 3626-1801
(44) 3056-1803
FREQUÊNCIA

FM 107,1 MHZ
E-MAIL

107@ilhafm.com.br
NEW