A C.Vale, o governo do Paraná e a Prefeitura de Palotina assinaram uma ordem de serviço para a execução de 15,2 quilômetros de extensão de rodovias, construção de rotatórias e de um viaduto para facilitar o acesso ao complexo agroindustrial da C.Vale. A solenidade de assinatura do documento reuniu, no dia 13 de junho, no auditório da C.Vale, o governador Ratinho Junior, o presidente da cooperativa, Alfredo Lang, o prefeito Luiz Ernesto de Giacometti, entre outras autoridades.

INVESTIMENTOS

O contorno viário vai ligar Palotina a Assis Chateaubriand, Francisco Alves, Terra Roxa e Toledo. As obras começaram ainda em 2018 mas foram paralisadas em março de 2022.

A solução encontrada para o impasse foi a C.Vale assumir os trabalhos e concluir o contorno. As últimas pendências burocráticas foram alinhadas entre a cooperativa e Estado do Paraná, já que envolvem o repasse de R$ 169,3 milhões em créditos de ICMS à C.Vale. Outros R$ 42,1 milhões serão utilizados para pavimentação de vias urbanas de Palotina, totalizando R$ 211, 4 milhões em investimentos.

O acordo prevê que a C.Vale será responsável pela gestão e execução das obras, e o Estado, como contrapartida, fará transferência de créditos de ICMS. “Os créditos serão transferidos pelo Estado do Paraná, o que permitirá à C.Vale direcionar recursos, ficando responsável pela contratação de empresa para executá-la”, explica Alfredo Lang, reforçando que o investimento é do Estado.

FLUXO DE VEÍCULOS

Lang observa que as vias alternativas vão melhorar o trânsito na área urbana de Palotina, reduzir o risco de acidentes e facilitar o acesso às indústrias da cooperativa. Ele destaca que a obra será o maior modal viário do Paraná realizado por meio de parceria entre o estado e a iniciativa privada. A C.Vale projeta um fluxo diário de 5.500 veículos leves e pesados pelo contorno viário com destino às indústrias da cooperativa até 2030.

RAIO X

CONTORNO VIÁRIO

Extensão: 15,2 km

Um viaduto

Rotatórias

Trevos

Pistas simples e duplas

Interligações:

BR 182 (Palotina-Toledo e Palotina-Francisco Alves)

BR 364 (Palotina-Assis Chateaubriand e Palotina-Terra Roxa)

Rodovias: R$ 169,3 milhões

Funcionários para a obra: 500 empregos

Execução: dois anos

Contorno vai servir para 50 anos, diz Ratinho Júnior

O presidente da C.Vale, Alfredo Lang, justificou, em seu discurso, que a decisão de participar da conclusão das obras do contorno viário de Palotina foi motivada pelo fato de o trânsito com destino ao complexo agroindustrial da cooperativa passar a 600 veículos por dia com o funcionamento da esmagadora. “Imaginem vocês o caos que esse fluxo vai causar, logo que o principal acesso desses veículos, em especial os pesados, como carretas e ônibus, passam por dentro da cidade”, explicou. Ele acrescentou que a C.Vale é responsável pela qualidade de vida que o desenvolvimento da cooperativa proporciona.

O deputado estadual e vice-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Marcel Micheletto, disse estar feliz por ter contribuído para a construção do acordo entre o governo do Estado, C.Vale e Prefeitura. Para ele, “com a melhoria da logística, a região vai dar um salto ainda maior de desenvolvimento”. O secretário de Infraestrutura, Sandro Alex, considera o contorno viário uma obra complexa, mas assegurou que vai trabalhar para entregá-la antes do prazo de dois anos.

O prefeito Luiz Ernesto de Giacometti agradeceu ao governador pelo investimento e garantiu que o resultado será visto em breve, referindo-se à melhoria no fluxo de veículos pelo centro de Palotina. Ele disse que serão construídas mil casas, um novo hospital, creches e escola para atender a demanda que está sendo gerada pelos empregos criados pela C.Vale.

O governador Ratinho Júnior afirmou que o acordo é fruto de parceria do governo com a iniciativa privada, representada pela C.Vale, fruto de um grande projeto de engenharia que vai resultar em uma obra de R$ 170 milhões. Ele entende que a obra vai beneficiar a cidade com a redução de acidentes de trânsito e vai favorecer investimentos privados. “Esse contorno vai servir para mais 30, 40 ou 50 anos, para todo esse fluxo. Vai dar tranquilidade e segurança para a população”, garantiu.