O Ministério Público do Paraná, por meio das Promotorias de Justiça Criminais de Guarapuava, apresentou denúncias criminais contra 22 pessoas pela participação em um violento assalto a uma transportadora de valores ocorrido na cidade em 17 de abril deste ano. O MPPR sustenta a prática dos crimes de latrocínio, incêndio, sequestro, dano ao patrimônio público, porte de armas de uso restrito, receptação e organização criminosa.

O assalto ocorreu por volta das 22 horas, na sede da empresa, e repercutiu nacionalmente em razão da violência praticada pelos criminosos, que utilizaram armamento pesado e explosivos e entraram em confronto direto com as autoridades policiais – na imprensa, a ação chegou a ser chamada de “novo cangaço”. Os denunciados agrediram funcionários da transportadora e fizeram motoristas que passavam nas proximidades do local como reféns, para servirem de escudo na fuga (um deles com duas crianças no carro). Eles também incendiaram seis veículos, incluindo caminhões, em pontos de acesso à cidade, para dificultar a ação policial.

As ações penais já foram recebidas pela Justiça e devem tramitar junto ao Juízo da 2ª Vara Criminal de Guarapuava.