Um capitão do Corpo de Bombeiros que auxiliava a Defesa Civil na logística para recepção e distribuição de donativos às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul foi preso em flagrante pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), unidade do Ministério Público do Paraná, na madrugada desta quinta-feira, 30 de maio, em Curitiba. Além dele, outro homem, que seria tio do capitão dos Bombeiros, foi preso por participação no esquema criminoso.
A prisão ocorreu em uma distribuidora de bebidas do bairro Uberaba, na capital, onde estavam sendo descarregados fardos de energético subtraídos de um galpão cedido à Defesa Civil em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, para concentrar doações às vítimas de enchentes. No local, além de outros fardos de energético, foram encontrados roupas, eletrônicos e instrumentos musicais, produtos, a princípio, doados pela Receita Federal para a Defesa Civil. Também foi feita a apreensão de um revólver não regularizado. Não houve a confirmação de que todos os itens seriam destinados ao Rio Grande do Sul.

Além do barracão da Defesa Civil em Piraquara, o capitão teria acesso a outro, localizado na Vila Guaíra, em Curitiba, de onde também podem ter sido subtraídas doações. A equipe do Gaeco flagrou o momento em que, após a saída dos recrutas do Exército, o capitão estacionou uma camionete no local que guardava donativos e a carregou com fardos de energético. Ele seguiu, então, com destino à distribuidora de bebidas, onde foi preso quando descarregava os energéticos. Há informações de que a dupla já estava comercializando pela internet parte dos produtos desviados. O capitão deve ser denunciado por peculato, e o tio dele, por receptação.

Fonte: MPPR