A gestão municipal investe no fortalecimento do Aeroporto Regional de Maringá e prepara novas melhorias para ampliação dos serviços, com foco na comodidade e conforto dos passageiros. A partir de março, o município vai retomar os voos diretos e diários, com exceção dos sábados, para o Aeroporto de Congonhas (SP). Além disso, a Prefeitura de Maringá vai realizar neste ano uma série de melhorias no Aeroporto.
“Neste ano, vamos realizar diversas ações com foco na segurança operacional, conforto dos passageiros e transparência em nossas ações e contas. A previsão é que sejam investidos mais de R$ 70 milhões em melhorias”, afirma o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende. Além dos investimentos em infraestrutura e modernização, o município trabalha na ampliação dos voos.
A partir de 26 de março, o aeroporto vai retomar os voos diretos para o Aeroporto de Congonhas por meio da Companhia Gol Linhas Aéreas. Os voos serão diários, com exceção dos sábados. A novidade atende às reivindicações dos passageiros, já que o Aeroporto de Congonhas é localizado na região central de São Paulo. O município também negocia com as companhias novos voos diretos para Curitiba e outros destinos.
Entre as melhorias na área estrutural, está prevista a ampliação da sala de embarque e do terminal de passageiros. A sala de embarque, por exemplo, vai quase duplicar de tamanho com 726 m², o que vai garantir mais conforto aos passageiros. A área interna do aeroporto também vai ganhar novo visual com a adesivagem de imagens de pontos turísticos da cidade.
O aeroporto vai iniciar em breve um novo convênio com o Corpo de Bombeiros para ampliação do efetivo com mais 30 reservistas. Em abril do ano passado, o local também havia recebido uma base da Polícia Federal. Outra melhoria em andamento é a instalação do Instrument Landing System (ILS), que significa sistema de pouso por instrumento. A base foi feita no final do ano passado e o equipamento deve ser instalado em fevereiro.
A expectativa é que a estrutura comece a operar no final do primeiro semestre. “O instrumento vai melhorar a operacionalidade do aeroporto com orientações aos pilotos para aproximação da pista em situações de adversidades climáticas como nevoeiros”, explica o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende. Na estrutura, também há previsão de uma nova Estação Meteorológica e a modernização da Torre de Controle.
No ano passado, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou o Aeroporto de Maringá para operação de cargas internacionais. A expectativa é que no segundo semestre o local comece a operar o terminal de cargas, o que ampliará oportunidades de negócios para a cidade. Outro grande avanço será a construção de uma usina para geração de energia fotovoltaica. O projeto vai abastecer todo o local com energia sustentável e proporcionará uma economia de aproximadamente R$ 1 milhão anual em energia elétrica.