O Grupo Técnico 33, que congrega técnicos, diretores e secretários municipais de Meio Ambiente das regiões de Umuarama e Cianorte, reuniu-se na tarde desta quarta-feira, 13, no anfiteatro da Prefeitura, para a escolha da nova diretoria e a organização do 4º seminário regional de municípios, que vai tratar os principais temas da área nos dias 2 e 3 de junho, em Pérola.

A finalidade do grupo, que conta também com representantes do Instituto Água e Terra (IAT) e dos consórcios dos municípios nas áreas de influência do rio Xambrê (Cibax) e na bacia do rio Paraná (Coripa), é discutir e propor soluções para questões ambientais urbanas e rurais. Umuarama foi representada pelo secretário do Meio Ambiente, Rubens Sampaio, que participou ao lado da chefe da Divisão de Arborização Urbana e Atero Sanitário, Rafaela Moreira.

Além da manutenção e melhoria dos aterros sanitários, as unidades de conservação (como áreas de proteção permanente, de preservação ambiental, parques, reservas e matas ciliares, entre outros) devem ser abordadas no seminário, assim como ações para o aumento do ICMS Ecológico e o cadastro turístico dos municípios, que garante acesso a recursos exclusivos tanto na esfera estadual quanto federal.

“Os municípios da região estão perdendo muitos recursos por falta de projetos, especialmente na área do turismo e no ICMS Ecológico, apesar de termos grandes áreas verdes em que são investidos recursos expressivos para a preservação ambiental”, afirmou Rubens Sampaio. Ele disse que as compensações ambientais recebidas pelas prefeituras não fazem sombra aos gastos com a conservação. “É uma disparidade que precisa ser discutida e revista”, apontou. “Umuarama gasta mais de R$ 1 milhão por ano com a APA do Rio Piava e recebe R$ 17 mil por mês”, exemplificou.

O gerente do IAT em Umuarama, Felipe Furquim, colocou a estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo à disposição do GT 33, relatou mudanças implementadas pelo governo do Estado na questão ambiental e orientou os gestores municipais a apresentaram projetos para terem acesso à criação de parques e destinação de veículos, caminhões compactadores, autofossas e poli guindastes junto à secretaria.

Furquim informou que depois de um longo trabalho do Estado junto às prefeituras, praticamente não existem mais lixões a céu aberto na região de Umuarama. “Todos os municípios contam com aterros sanitários dentro das normas ambientais e precisam garantir a manutenção e os cuidados para não perdermos esse status. Vale lembrar que a cada dólar investido em saneamento ambiental, as prefeituras economizam quatro dólares com gastos em saúde pública”, completou.

Em nome do prefeito Hermes Pimentel, o secretário de Gabinete e Gestão Integrada, André Rodrigues dos Santos, agradeceu a todos pela presença e pelo grupo voltar à atividade justamente em Umuarama, colocando a Prefeitura à disposição para apoiar a realização do seminário ambiental.

Com mandato de dois anos, a nova diretoria do GT 33 ficou composta por José Antônio Gilio Ferla (diretor de Meio Ambiente de Pérola), presidente; Maria Masquete (Brasilândia do Sul), vice-presidente; Marcella Regyna do Nascimento Scarassatti (Maria Helena), secretária; e Aline Rezende (São Jorge do Patrocínio), segunda secretária.